Ir para o conteúdo Ir para a navegação principal Pular para o rodapé

Câmara concederá Título de Cidadão de Camaçari ao velejador Aleixo Belov

A Câmara de Camaçari realizará, na quarta-feira (06/11), às 15h, no plenário Osvaldo Nogueira, Sessão Especial para entrega do Título de Cidadão de Camaçari ao navegador Aleixo Belov. A homenagem foi de iniciativa do vereador Jamelão (Cidadania) e recebeu apoio dos demais parlamentares.

Nascido em 09 de janeiro de 1943, em Merefa, na Ucrânia, durante a segunda Guerra Mundial, Aleixo Belov deixou sua cidade natal aos sete meses de nascido, nos braços de sua mãe ucraniana Zinaida e do seu pai russo Dimitri, juntamente com a sua irmã Olga, dois anos mais velha que ele. Nesta época, a Ucrânia fazia parte da União Soviética e estava ocupada pelas tropas alemãs.

Perambulou pela Europa e terminou migrando de navio, pelo Porto de Gênova, chegando ao Brasil em junho de 1949, já com seis anos. Estabeleceu-se em Salvador, tornou-se engenheiro civil, mergulhador e navegador. Foi professor da cadeira de portos, da Escola Politécnica da UFBA, trabalhou a vida inteira em obras marítimas, e nos últimos 40 anos está à frente da Belov Engenharia Ltda. É pai de cinco filhos fruto de dois casamentos.

Deu três voltas ao mundo sozinho, a bordo do veleiro três Marias, por ele mesmo construído, em fibra de vidro, no quintal de sua casa. Depois, construiu o Veleiro Escola Fraternidade, maior e de aço, com o qual deu a quarta volta ao mundo, treinando 26 alunos. Ao regressar, recebeu da Presidente da República, Dilma Rousseff, a medalha e o título de Cavaleiro da Ordem do Mérito Naval. Em 2014 concluiu uma expedição para a Antártica e em 2018 completou sua quinta volta ao mundo. Em 2022, fez a passagem Noroeste, a primeira a ser completada por uma embarcação com a bandeira brasileira, é um dos trechos mais difíceis da navegação mundial. Essas viagens renderam 10 livros publicados e muito material em textos, fotos e vídeos que podem ser vistos no Museu do Mar Aleixo Belov.