Ir para o conteúdo Ir para a navegação principal Pular para o rodapé

Câmara recebe comissão de guarda vidas e busca viabilizar encontro da categoria com o Executivo

A Câmara de Camaçari recebeu, na manhã desta terça-feira (05/12), uma comissão formada por integrantes do grupamento aquático que atua na orla do município. A comissão esteve representada por lideranças da Associação dos Guarda Vidas de Camaçari (Agmac) e do Sindicato dos Bombeiros Civis da Bahia (Sindbombeiros). O grupo foi recebido pelo vereador Deni de Isqueiro (União) e pelo chefe de Gabinete da Câmara de Camaçari, Fauston Araújo, que na oportunidade representou o presidente da Casa, vereador Flávio Matos (União).

Durante o encontro, o diretor financeiro do Sindbombeiros explicou que a categoria está na iminência de uma greve, por conta de reivindicações não atendidas pelos órgãos responsáveis pela prestação do serviço no município. “Estamos desde março nessa movimentação que busca garantir o pagamento de 30% por periculosidade, plano de saúde, realização da Operação Verão, dentre outras pautas. Os guarda vidas têm ficado expostos e temos visto que está ocorrendo um desrespeito à convenção coletiva da categoria. Por isso, está sendo planejada uma greve geral para o próximo dia 15, se as reivindicações não forem atendidas”, informou.

Ainda entre as questões em pauta está a mudança da base operacional da categoria para local mais distante da orla. Segundo os guarda vidas, essa mudança poderá acarretar prejuízos no funcionamento operacional do serviço. Eles defendem, ainda, que o local ideal para a instalação da base seria próximo à costa do município, facilitando a logística das operações.

Com objetivo de tentar buscar solução que impeça a interrupção do serviço que é de extrema importância para garantir que não haja ocorrências, especialmente durante o verão, o vereador Deni de Isqueiro fez contato com integrantes do Poder Executivo e intermediou um encontro da comissão com o secretário de Governo, José Gama, e o vice-prefeito, José Tude, ainda para a manhã desta terça-feira.

“Vamos buscar que o Executivo atenda essa comissão para que possamos encontrar um caminho que contemple as demandas e impeça a interrupção do serviço que garante a vida de tantos frequentadores das nossas praias. Já tivemos a informação que o percentual relativo à periculosidade será pago já em janeiro, com parcelamento do retroativo, e que a Operação Verão está prevista para acontecer. Precisamos evitar uma greve em pleno verão, que traria prejuízos incalculáveis para nossa cidade”, concluiu.